segunda-feira, 7 de novembro de 2016

INTOLERANCIA RELIGIOSA EM PIQUET CARNEIRO. SERÁ QUE TEM?

O tema da redação do ENEM costuma ser um guia para o debate no Brasil. Quando temos mais de 8 milhões de pessoas fazendo a prova, são 8 milhões tendo que refletir sobre o assunto diretamente, fora os familiares e amigos que acabam se envolvendo naturalmente.

Em Piquet Carneiro, uma cidade majoritariamente Católica fica uma sensação de que não existe intolerância religiosa, porque até pouco tempo não tínhamos casos de violência contra igrejas, o que mais pra frente no texto vou provar que isso mudou. Mas há muito temos um certo preconceito velado, principalmente com a segunda maior religião. Os Evangélicos estão crescendo assim como no país todo, mas devido a suas centenas de denominações acabam com uma aparência de serem menos, realmente em certo termos de doutrina, são quase religiões diferentes.

Por gerações a cidade é Católica e sua indenidade cultural se confunde com o catolicismo, sendo assim alguns comportamentos que  a primeira vista são normais e aceitáveis, são na verdade um resquício de preconceito, como por exemplo o jeito que os evangélicos são chamados, vez por outra rola um "os crentes" em um tom de sarcasmo. Ou quando estamos em uma reunião do poder publico e se arrasta um Pai Nosso seguido de uma Ave Maria. A ingenuidade não para por aí, de alguns tempos pra cá algumas pessoas já aboliram das reuniões do poder publico a Ave Maria, mas esqueceu que o "Pai Nosso" não é uma oração universal. 181253588Se vamos falar de respeito a diversidade religiosa, temos que aprender a parar de querer agradar só as religiões mais latentes, mas respeitar os que não tem religião e os que estão em religiões minoritárias, como as de matriz africana ou asiática. O Crucifixo nas repartições públicas, que fique claro não é um problema só nosso, já que tanto na Assembleia do Estado, como a nível federal se usa sem nenhum pudor, mas vale a reflexão, será que você se sentiria confortável em ver uma imagem de Buda na 181253658parede de uma instituição que você paga com seu imposto. O Cristo crucificado é um símbolo católico, não abrange nem a todo cristão, imagina a quem não segue o cristianismo.

No período da campanha uma Igreja Evangélica em Piquet Carneiro foi invadida e se destruiu instrumentos, móveis e afins, como se pode ver nas fotos. Embora ninguém tenha divulgado uma possível razão para entrarem e não levarem nada, o que já muito estranho, é pouco provável que seja um caso de intolerância religiosa. Vou ser 181253640leviano e dar um palpite, tá mais pra alguém que teve algum problema com algum membro e descontou de maneira violenta, mas pode ser pura e simplesmente por questão religiosa, o que deve ter nossa atenção para o tipo de relação que estamos tendo com quem pensa diferente. Por último a Capela São Francisco, como anunciado aqui, foi invadida pela terceira vez. Na primeira vez roubaram o Gela água e algumas cadeiras, mas agora parece por prazer em quebrar tudo.

O que falta em Piquet Carneiro e no B181253666rasil nessa questão é empatia. Entender que existe toda uma construção social, psicológica, de anseios, desejos e "paz de espírito" para se chegar a uma crença. Será que se você nascesse em um país de maioria Muçulmana, em uma província cheia de radicais você não cogitaria ser um homem bomba?

Por Denison Vieira 

 

 

Publicidade

  CapturarCapturarCapturar

Nenhum comentário :

Postar um comentário

"O sucesso normalmente contempla aqueles que estão ocupados demais para procurar por ele"