domingo, 16 de outubro de 2016

(opinião) MAIS PODER PARA O LEGISLADOR NO BRASIL E A INGENUIDADE NA ERA DA COMUNICAÇÃO

maxresdefaultParece até loucura na atual conjuntura da política imagina um país, parlamentarista, onde os deputados tem mais poder na governabilidade. Na Inglaterra na hora que o primeiro ministro não tem maioria, é substituído. Mas com passar do tempo acredito que prestaríamos mais atenção nos deputados e isso poderia melhorar nossa cobrança e até quem sabe acompanhar o dito cujo que votamos.

Mesmo sendo muito contra o Governo do Conspirador Michel Temer, não acho que a culpa é só dele, tem mais ou menos 360 deputados federais dando sustentabilidade a todas as ações que são chicotadas no trabalhador brasileiro.  

Escutei esses dias que um município grande próximo de Piquet Carneiro, os vereadores são todos bancados pelo cabeça de chapa na eleição, e além de ter os vereadores no bolso, ele que escolhe quem vai ser o presidente da câmara. O vereador que se sujeita a TUDO que o gestor quer fazer não está fazendo seu trabalho direito. Mas entenda, não é tão simples, eu convivo com política e o pau quebra nos bastidores, o que é normal. Por exemplo, a situação tem uma discussão de que caminho seguir e em público todos apoiam a ideia em uma só voz.  O vereador de situação defende a gestão em público por já ter sido conversado as questões no privado e isso é perfeitamente normal. Já imaginou se toda discussão de bastidor fosse parar na câmara. Hoje no mundo da comunicação rápida e do julgamento relâmpago, não sobraria uma pessoa no cargo. 

O brasileiro tem que deixar de ser ingênuo e perceber que até quem quer fazer um bom trabalho sabe que precisa usar de técnicas de comunicação, sabe que tem que escolher suas lutas e não pode dizer tudo que pensa em público. Nunca teremos um ser totalmente sincero, muito menos um político.

Por Denison Vieira

publicidade

08 jackson14725505_622666134573990_5410469865064885614_n

4

Nenhum comentário :

Postar um comentário

"O sucesso normalmente contempla aqueles que estão ocupados demais para procurar por ele"