terça-feira, 25 de outubro de 2011

O CENTENÁRIO DE UMA CELEBRIDADE CÍCERO ALENCAR GUERRA (1911 - 23 DE OUTUBRO - 2011)

Um texto produzido por Osmar Lucena Filho

PQAAAGduQ89h6TcPjQglRuSLbY-bq1OdCzs8s5FTWKdPuiwcxrg8dAAgPkkX9wqnMQs8aINMG8KjA3g-zVBf1Zpe54UAm1T1UNg4JhUxcChxqM5nS2Qm1tuLyOVdEstá na Bíblia, no Livro do Eclesiástico, no capítulo 42, versículos 1º e 2º,   uma belíssima passagem,  que sempre me vem à mente,  quando estou a evocar a memória de alguém: "Façamos elogio aos homens ilustres, nossos antepassados através das gerações. O Senhor manifestou uma imensa glória a sua grandeza desde os tempos antigos”.

Cícero Alencar Guerra (*1911+1949) integra o número daqueles cidadãos ilustres,  que dão amplitude à galeria dos homens de destaque,  do passado de nossa terra piquet carneirense.

Nascido na Terra do Lavrador (Acopiara), em 23 de outubro de 1911, não chegaria aos 40 anos, pois veio a falecer em fevereiro de 1949.

Tendo fixado residência em Piquet Carneiro, foi, aqui mesmo,  gradativamente, se tornando notável, pelo conjunto de suas ações,  desenvolvidas, que foram,  em diversos setores da sociedade d´então: religioso, desportista, cultural, lúdico e social.

Cícero é considerado o idealizador e,  por conseguinte, o fundador, em meados da década de 1940,   da Conferência Vicentina em Piquet Carneiro, uma das primeiras instituições voltadas para o exercício da prática da caridade fraterna, mediante a ação caritativa de seus membros.

Corria o ano de 1946, e ei-lo a caminho de Fortaleza,  para entrevistar-se com o arcebispo Dom Antônio de Almeida Lustosa. Cícero Alencar levava, então, na bagagem, a carta da Comissão encarregada de prover as necessidades locais face à criação da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, de Piquet Carneiro.

Dois anos depois, em 25 de fevereiro de 1948, a divina Providência ainda lhe concederia o gosto de ver a concretização de seus esforços,  porque,  pelo Decreto 44,  redigido naquela mesma data, Dom Antônio Lustosa erigia, de fato,  nossa Comunidade Paroquial.  Assim,  no dia 15 de fevereiro subsequente, Cícero Alencar pôde estar  no meio da multidão de fiéis, a qual,  junto da  estação ferroviária,  coube apresentar os votos de boas-vindas, em acolhida ao primeiro vigário de Piquet Carneiro, o revmo. Pe. Antônio Pinheiro Freire.

23  DE OUTUBRO DE 2011: A MISSA EM AÇÃO DE GRAÇAS PELO CENTENÁRIO DE NASCIMENTO DE CÍCERO ALENCAR GUERRA

DSC08773Numa feliz coincidência  (que os céticos poderão julgar fruto do destino, mas que eu prefiro ver, à  luz da Fé que professo, como um gesto da bondade paterna de Deus! ), a missa em ação de graças, que  assinalou  a passagem da 1º centúria do nascimento de Cícero Alencar, aconteceu no mesmo instante em que se iniciava a Semana Missionária de Piquet Carneiro.

Justo ele que, a seu tempo, se fez missionário,  homem de oração e de ação,  teve seu centenário de nascimento celebrado em pleno clima de evangelização, como este em que se encontra, nestes dias, a sede da paróquia.

Pe. Jaime, nosso vigário,  em sua homilia, destacou a rica personalidade do homenageado,  realçando-lhe, sobretudo,  as obras de caridade realizadas por Cícero no âmbito da Conferencia Vicentina.

No rol dos oradores, a comunidade ouviu os pronunciamentos destas pessoas:   do Prof. Osmar Lucena Filho, um dos organizadores do evento; do Prefeito do Município, Expedito José do Nascimento;   e, por fim, da Dra. Helena Alencar,  médica pediatra, filha de Cícero, que discursou em nome dos  familiares, isto é,  do filhos, netos e bisnetos do venerando extinto, presentes no rito sagrado.

Mas é bem possível que a cena mais eloquente destas homenagens a Cícero Alencar deu-se no momento em que a família Alencar conduziu a imagem de São Vicente de Paulo (patrimônio de nossa Paróquia!) até o altar. E aqui está o porquê dessa eloquência: a imagem em referência fora adquirida, exatamente,  por Cícero Alencar, na década de 1940;   hoje, se nos apresenta, como um forte símbolo da Fé que nossos antepassados plantaram em Piquet Carneiro: a mesma Fé que compete a nós aprofundar e confessar, nos dias atuais.

100 anos depois de seu nascimento para este mundo, e 62,  após seu trânsito para a Casa do Pai, VIVA CÍCERO ALENCAR GUERRA.

Recorde-o a História!

Recorde-o a nossa Piquet Carneiro!

Pois ele é merecedor desta recordação, visto que um dos homens ilustres do passado de nossa cidade.

Vídeo da participação da família na Radio Tempo.

3 comentários :

  1. Sr. Osmar, que belo texto!!! Estou muito feliz e emocionada!! Meu avô merece tudo isso!!! Obrigada!!

    ResponderExcluir
  2. Desde criança tomei conhecimento desse ilustre cidadão "Cícero Alencar", pois assim era chamada a rua do comércio, atual rua Dr. Alfredo F. Franco. Meus pais e especialmente minha avó (Senhorinha Alves)passaram-me informações preciosas desse grande líder em sua época. Tempos difíceis, que só os fortes conseguiam realizações. Ao conhecer o Alencar, seu filho, recebí mais informações e passei a admirá-lo pelo seu proficuo trabalho em Piquet.

    ResponderExcluir
  3. muito obrigado por homenagear o meu bisavô Cícero Alencar Guerra, estou muito emocionado com o texto que o senhor escreveu. e no dia da comemoração do centenário
    do meu bisavô e também comentei na radio um pouco da historia de meu bisavô Cícero, mas muito obrigado por tudo que escreveu

    ResponderExcluir

"O sucesso normalmente contempla aqueles que estão ocupados demais para procurar por ele"