segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Requiem para Nair Ferreira * 1924 + 2011

Foi quase à hora do pôr-do-Sol do dia 20 de agosto de 2011, um sábado, que, no cemitério local, baixou, enfim, à sepultura, o ataúde com os restos mortais de Ana Maria da Conceição, vulgarmente conhecida pela alcunha de "Nair Ferreira".

Desaparece, pois, Nair, com a idade de 87 anos, deixando, por conseguinte, atrás de si, o rastro de uma longa e veneranda existência.

De nossa saudosa extinta, é lícito afirmar haver sido uma católica praticante, daquelas que não perdem a santa missa, nem ignoram outros atos religiosos próprios da Igreja da qual, pelo Batismo, fazem parte.

Crente na imortalidade da alma, ela jamais deixou cair no vazio do esquecimento a data de morte de sua genitora, dona Maria Rosa da Conceição, ocorrida em 11 de outubro de 1987. A missa em sufrágio   de dona Rosa transcorria, tanto quanto possível, no 11 de outubro, ou em data próxima desta.

No professar a fé católica, Nair Ferreira cultivou amizade com muitos padres que aqui, em Piquet Carneiro, exerceram o ministério sacerdotal. Para eles, ela abria, de quando em vez, os umbrais de sua residência, para lhes oferecer manjares mui apetitosos.

O trânsito de Nair para a Casa do Pai deu-se de forma serena, sem queixumes nem ais, quando a noite já ia alta   (o relógio marcava 2h!) e a madrugada já se anunciava.

Nair ganhou do Pe. Pedro Aquino (+ 2003) o título de "Prefeita do Bairro Piquezinho". Era, está bem claro, uma expressão jocosa, isto é, em tom de brincadeira, esta, com que o sacerdote em apreço costumava se referir à eficácia de Ana Maria da Conceição em acudir às necessidades materiais da paróquia de Piquet Carneiro. De fato, mesmo já octogenária, com passadas trôpegas, dado o declínio do corpo,  Nair saia à cata de prendas para os leilões, realizados à época da Festa do Sagrado Coração de Jesus. E fê-lo, até quando as forças físicas lha permitiram andar.

Outras facetas de sua vida podiam aqui ser focalizadas.

Entretanto, concluo afirmando  que fiz parte do círculo dos amigos mais íntimos de Nair. Tais laços de amizade buscarmos alimentar no cotidiano de nossa existência, desde o instante em que nos tornarmos "colegas de classe" (no ensino médio), em meados dos anos 1980, lá no velho, e já extinto, Centro Educacional Sagrado Coração de Jesus.

Paz à sua alma!

"REQUIEM AETERNAM DONA EI, DOMINE. ET LUX PERPETUA LUCEAT EI"

por Osmar Lucena Filho

Nenhum comentário :

Postar um comentário

"O sucesso normalmente contempla aqueles que estão ocupados demais para procurar por ele"