segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Pelos Caminhos da História: De Antônio Freire a Bonfim Jaime, Um a Um, Os Vigários de Piquet Carneiro

imageMONS. ANTÔNIO ALVES DE OLIVEIRA
5º VIGÁRIO, ENTRE  24.03.1974 E 30.04.1975
     O 5º vigário de Piquet Carneiro foi o Mons. Antônio Alves de Oliveira, que governou nossa paróquia de 24 de março de 1974 até 30 de abril de 1975.
    Seu paroquiato inaugura um período da História Eclesial de Piquet Carneiro caracterizado por uma série de sacerdotes os quais não fixaram aqui residência, excetuando-se, todavia, o vicariato destes padres:  Ricardo Siuta (1975-76), Graziano Odorizzi (1986-87), Francisco Nobre (1988), Valberto Barreto (1990),  José Batista da Silva (2001-10) e Bonfim Jaime (2010 - atual).
 
DADOS BIOGRÁFICOS DO MONS. ANTÔNIO ALVES DE OLIVEIRA
    Nasceu no  Sítio Cipó,  localidade hoje pertencente a Jucás-CE, no ano de 1911. Os cursos primário e secundário (hoje fundamental e médio), Mons. Alves fê-los no Seminário do Crato, para, em seguida, matricular-se no Seminário da Prainha, em Fortaleza, onde cursou Filosofia. O curso de Teologia foi realizado em João Pessoa. No ano de 1942, Antônio Alves de Oliveira recebe a sagrada ordem do presbiterato.
    Era um intelectual. Dominava fluentemente o francês. Conhecia profundamente o Latim, língua de que se originou o português, nossa língua-pátria, que ele tanto  primava por falar corretamente.
    Aliás,  neste particular, era comum vê-lo orientando, com espírito de fraternidade, seus interlocutores mais próximos,  no que tange ao respeito às normas da gramática. 
    Após exercer,  por 11 anos, o cargo de diretor de disciplina no seminário do Crato, ei-lo em Iguatu, onde veio desempenhar ao longo de 36 anos o cargo de Capelão do Colégio São José, entidade na qual lecionou estas disciplinas: Latim, Francês, Português, Filosofia e Psicologia.

VIGÁRIO GERAL DA DIOCESE DE IGUATU: 1984 a 1988
Mons. Alves tornou-se, em 1984,  o 2º Vigário Geral da Diocese de Iguatu, preenchendo, assim, uma alta função, vacante desde a morte, em 8 de setembro de 1979, de outro grande ministro de Deus, também honrado com o Título de Monsenhor, o revmo.  Pe. Francisco de Assis Couto.

ATO DE NOMEAÇÃO DE MONS. ALVES PARA O CARGO DE VIGÁRIO ECÔNOMO DE PIQUET CARNEIRO
A este insigne sacerdote, culto e piedoso, quis Dom José Mauro, então  bispo diocesano de Iguatu, nomear, em março de 1974, para o cargo de Vigário Ecônomo de Piquet Carneiro. E o fez mediante a emissão de uma Carta, cujo texto passo, ipsis literris, a transcrever, para o conhecimento dos nossos leitores:
    "Revmo. Sr. Monsenhor Antônio Alves de Oliveira Saudação e Paz no Senhor.
Encontra-se vaga a Paróquia de Pquet Carneiro, com a saída do último vigário, Padre Agostinho Paulino de Melo.
    Não podendo atender pessoalmente, pelas múltiplas obrigações, às necessidades espirituais do Povo de Deus, naquela Paróquia, e, enquanto não me é possível, na carência em que se encontra a nossa Diocese, de ministros sagrados, nomear pároco residente, segundo as leis canônicas, para atender ao bem espiritual do povo cristão daquela freguesia, concedo-lhe, por este Ato, as faculdades ordinárias que assistem aos Vigários Ecônomos, para, como lhe permitirem as forças, atender às necessidades espirituais de quantos precisarem de seus bons ofícios.
    Queira dar a conhecer oportunamente ao povo esta decisão da parte da autoridade diocesana, fazendo transcrever esse Ato no Livro do Tombo da Paróquia.
    Iguatu, 21 de março de 1974.
    Dom José Mauro Ramalho de Alarcon e Santiago Bispo da Diocese de Iguatu’’


SOBRE O CURTO PERÍODO DE SEU PASTOREIO EM PIQUET CARNEIRO,  MONS. ANTÔNIO ALVES DEIXOU ESTE ESCRITO NO LIVRO DE TOMBO:

    "Por motivo de força maior, não fixei residência em Piquet Carneiro, mas lá me ia sempre, todo fim de semana, pelo trem da manhã de sexta-feira,  retornando a Iguatu, pela tarde de domingo.
    Frequentei, assim, essa Paróquia, por todo um ano, precisamente, de 24 de março de 1974 a 30 de março de 1975, pregando sempre para o povo a Palavra de Deus, confessando os fiéis desejosos de reconciliação sacramental, batizando e casando, com a devida preparação dos pais, padrinhos e noivos.
    Em nada alterei a disciplina paroquial dos vigários anteriores, celebrando, no primeiro domingo do mês, em Piquet Carneiro; no segundo, em Ibicuã; no terceiro, em Mulungu, e, no quarto domingo, em São Bernardo, as quatro principais comunidades da paróquia em pauta.
    O povo é simples e predisposto à vida espiritual, embora deveras rotineiro, meio massificado em sua vivência cristã e paroquial."
    (Cf. Livro do Tombo - págs. 29v, 30 e 31).
Mons. Antônio Alves de Oliveira faleceu aos 25 de fevereiro de 2004,   à altura de uma idade veneranda:  93 anos!

PESQUISA E TEXTO:
Prof. Osmar Lucena Filho

FONTES:
Livro do Tombo da Paróquia de Piquet Carneiro - TOMO I - 1948-2006.
Diário do Nordeste, edição do dia 26 de fevereiro de 2004.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

"O sucesso normalmente contempla aqueles que estão ocupados demais para procurar por ele"