quinta-feira, 28 de julho de 2011

A Simplicidade de Amar

Certa tarde em que muito ventava

Na janela do meu quarto

Observava as pessoas lá fora

Atenta a tudo que se passava

 

Sentadas em banquinhos as pessoas conversavam

No parquinho, muitas crianças brincavam

Enquanto outras apenas se estranhavam

 

O vento aumentou e se transformou

Em uma neblina que tudo molhou

As conversas pararam, brincadeiras e intrigas cessaram

 

Mas entre aquelas pessoas tão agitadas

Uma menina não ligava por estar molhada

Admirada fiquei, um guarda chuva, estava a segurar

 

Continuei a observar a menina que atenta olhava

Um menino sem lar que a um canto chorava

A menina se aproximou, o menino calado ficou

 

Em um sorriso seu rosto resplandeceu

Quando a menina o guarda chuva lhe deu

Neste momento eu vi

A simplicidade de amar.

 

 

                      Mariane Ferreira Vieira

Nenhum comentário :

Postar um comentário

"O sucesso normalmente contempla aqueles que estão ocupados demais para procurar por ele"