terça-feira, 19 de abril de 2011

Mídia e a Violência

Observo que a mídia brasileira se baseia na máxima "notícia boa não é notícia". Quando ouvimos pessoas que nunca foram assaltadas, que nunca tiveram problema com violência, dizendo "O mundo está cada vez mais cruel" imagino logo a inocência de quem acredita na proporção dada pelos noticiosos nacionais e estaduais.

O psicólogo Steven Pinker, em um de seus diversos trabalhos, destrincha a violência através do tempo. E através de dados, confirma que o mundo é muito menos violento que há mil anos, como também somos mais civilizados do que as pessoas que viveram nas décadas passadas. Pense bem, como lidávamos com a guerra? Já imaginou que na época do Velho Oeste todos, eu disse todos, andavam armados. Quantas pessoas você conhece que tem uma arma em casa?

Por mais absurdo que possa parecer, hoje nós temos simplesmente uma maximização das coisas ruins, não se preocupamos apenas com o poste caído na esquina, temos os jornais para nos dizer que mais uma bomba estourou em uma guerra que não é nossa. Assim, vivemos em constante contradição, “vivemos em um mundo cruel, mas comigo nada acontece”.

O ápice desta máxima é o programa do Datena. Quer ficar deprimido, triste, sem vontade de viver, ligue sua TV no Brasil Urgente, e veja como ganhar muito dinheiro com a desgraça. Mas espera que lhes digo a ironia dos fatos. Alguém aí sabe quando foi a maior audiência do Datena? Não? O resgate de um cachorro, em uma dessas enchentes em São Paulo. Acredite se quiser, em uma entrevista Datena diz que o salvamento lhe rendeu o maior numero de espectadores da história do programa.

Acredito que isso fale muito sobre nosso povo. Não queremos problemas sem solução, queremos remédio, queremos ver algo de bom acontecer, claro que com uma pitada de emoção.

Como exemplo, aqui no interior temos o costume de assistir a TV Cidade e a TV Diário, que evidentemente falam muito mais de Fortaleza (Capital) do que do interior. Toda vez que vou com minha mulher para Fortaleza, minha sogra entra em desespero por causa da violência na capital, detalhe, ela nunca vai à capital. A percepção de minha sogra se baseia em programas escabrosos que usam a morte e o sangue, para vender arroz e a bolacha, entre um drogado e um corpo estirado. Tudo pela audiência!

Denison Ferreira Vieira

Segue palestra de Steven Pinker sobre “O Mito da Violência”. 

Obs.: Em alguns navegadores a legenda não aparece.

 

Comentário: Lairto Vieira

Estendo meus parabéns e apoio à análise crítica "mídia e violência" postada neste site, de maneira que possa clarear com nitidez para sociedade piquetcarneirense a agressividade das imagens e noticias que a mídia é capaz de colocar ao ar para conquistar alguns pontos de audiência, agressividade essas que distorcem a mente de várias pessoas mundo a fora, principalmente as cidades de interior que acabam visualizando a capital do estado como um lugar violento e perigoso postado dia-a-dia por esses programas policiais, que ao meu ver, são perdas de tempo. Hoje, numa sociedade contemporânea pouco se verifica programas que tenha verdadeiramente algo importante. Cultura! Pouco se ver na mídia. E ainda escuto pessoas dizerem que BBB(Big Brother Brasil) é cultura.. Fala sério.

Parabéns Denison, continuem expondo essas análises como também outros assuntos pertinentes a realidade atual da sociedade contemporânea.
Forte abraço.

Um comentário :

  1. Estendo meus parabéns e apoio à análise crítica "mídia e violência" postada neste site, de maneira que possa clarear com nitidez para sociedade piquetcarneirense a agressividade das imagens e noticias que a mídia é capaz de colocar ao ar para conquistar alguns pontos de audiência, agressividade essas que distorcem a mente de várias pessoas mundo a fora, principalmente as cidades de interior que acabam visualizando a capital do estado como um lugar violento e perigoso postado dia-a-dia por esses programas policiais, que ao meu ver, são perdas de tempo. Hoje, numa sociedade contemporânea pouco se verifica programas que tenha verdadeiramente algo importante. Cultura! Pouco se ver na mídia. E ainda escuto pessoas dizerem que BBB(Big Brother Brasil) é cultura.. Fala sério.

    Parabéns Denison, continuem expondo essas análises como também outros assuntos pertinentes a realidade atual da sociedade contemporânea.
    Forte abraço.



    Lairto Vieira.

    ResponderExcluir

"O sucesso normalmente contempla aqueles que estão ocupados demais para procurar por ele"