sexta-feira, 22 de abril de 2011

Juventude, Escola e Alienação Midiática

    As mudanças de comportamento do ser humano são constantes, sendo plenamente percebidas na juventude nessa primeira década do século XXI. O ponto de partida para essas mudanças é vista na área tecnológica, uma verdadeira expansão principalmente dos meios de comunicação (mídia). Esses novos meios tecnológicos surgem como forma de facilitar as relações sociais e favorece ao crescimento econômico. Porém, atrelado a esse desenvolvimento expansionista, esta trouxe consigo benefícios e malefícios para a sociedade. Os benefícios são claramente mostrados nas facilidades das relações e interações para com o outro, o problema é que a maior parte desses meios é usado incorretamente (malefícios).

A mídia (tevê, jornal, etc.) como principal meio de comunicação da contemporaneidade restringe e até modifica as verdadeiras informações dos fatos ocorridos, que deveriam ser transmitidos corretamente para a sociedade. Elas camuflam as ideias certas e as modificam a seu jeito, inserindo, com isso, a sociedade num processo de alienação.

    A juventude neste processo, é destacada como o grupo social que mais se utiliza desses meios tecnológicos, seja tevê, rádio, internet, jornais, revistas etc. É de suma importância focar a tevê e a internet como instrumento de maior acessibilidade dos jovens. A mídia como geradora da alienação fetichisa abusivamente a sociedade ao poder de consumo, onde as aparências, o modelo de beleza, massificam a sociedade, ou seja, o ter se sobrepõe ao ser em grandes vantagens. (BITENCOURT). A isso vemos a contaminação em grande escala do capitalismo sobre as interações sociais modernas.

    No inicio a internet era principal meio de comunicação vinculado ao acesso fácil de busca e pesquisa para o conhecimento humano em sociedade (ainda continua sendo), mas, nessa última década, ocorreu uma expansão por parte desse meio remetidas a comunicação à distância, os conhecidos bate papos virtuais, como Orkut, msn, twitter e e-mails. A interação dos jovens, que antes era direta e presencial, passou a ser feita, em grande parte virtualmente frente a uma tela de computador.

    É visível, e não adianta fecharmos os olhos, que essa nova “interação social” afetou de certa forma o ensino escolar, deixando a escola em segundo plano, ao que deveria compreender (jovem) que a experiência escolar é “como respiradouro, um lugar de trocas sociais”, ou seja, “uma escola que possa lidar de forma criativa com o tempo presente representa contribuição fundamental para que se ofereça aos jovens a utopia que está sendo negada a muitos: a de poder sonhar com o próprio futuro”. (CADERNO CONFERÊNCIA, pág. 87,91).

    Compreenda jovens, não é que devemos parar e/ou abandonar estes meios, mas que saibamos usá-los de maneira correta e inteligente, onde se possa associar internet/escola, internet/jovem (o que é pouco visto) como melhor meio para se ampliar o conhecimento intelectual dentro da sociedade contemporânea.

    Juventude Piquetcarneirense, entendam esta análise crítica, não como uma ordem que vocês têm que acatar, mas entendam como uma abertura á visibilidade dos verdadeiros fatos que permeiam nossa sociedade, algo que desmistifica e que podemos “descamuflar”, sendo um conhecimento que processado de maneira correta identificará a alienação camuflada ao senso comum da sociedade através da mídia.

Lairto Vieira da Silva

Graduando em Serviço Social (3º semestre) pela a Faculdade

Leão Sampaio – FALS da cidade de Juazeiro do Norte – Ceará.

REFERÊNCIAS

Caderno de textos – 1ª conferência municipal de educação de Contagem, texto 08: juventude e ensino médio: de costas para o futuro? / pág.87/91 (artigo retirado da internet) Site: http://novo.contagem.mg.gov.br/arquivos/pdf/caderno_conferencia.pdf Acesso em 11 de Abril de 2011.

BITENCOURT, DEGO, A influência da mídia na alienação da juventude. (artigo retirado da internet) Site: http://recantodasletras.uol.com.br/artigos/2369301 Acesso em 11 de Abril de 2011.

2 comentários :

  1. A alienação da população brasileira, tem apenas um intuito, CALAR A GRANDE MASSA!
    Os poderosos sabem que, quanto mais alienados, menos argumentos terão para reivindicar. O problema é que muitos querem continuar assim, com a desculpa de que se reivindicam algo, esse algo é posto de lado. Não digo que isto não aconteça, porque acontece e com muita frequência. Mas o povo tem uma força e não consegue ver isso. A educação no nosso país esta um lixo justamente porque querem nos calar, a população precisaria correr atrás de conhecimento aprofundado para traçar seus argumentos e agir quando necessário. "Mas esta bom do jeito que esta." ouço muito disso, ou "o que adiantaria eu falar, tenho mais o que fazer". Pois é, eles (poder) só continuam de pé por que estamos de joelhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michelli Leal, boa reflexão em suas palavras. De fato, isso mostra que você está antenada com o que ocorre em sociedade hoje. Na época que escrevi esse texto ao Informe Geração estava iniciando meus estudos nesse pensamento, e hoje, com um pouco mais de arcabouço teórico vejo que nossos pensamentos vão para além do que escrevi acima. O que ocorre na EDUCAÇÃO do país é sabotagem no ensino de base. É uma situação tão complexa e tão pertinente que em determinados momentos nós mesmos que pensamos diferente, ou seja, um pensar questionador, nos vimos por ora desacreditados com a própria realidade. Já me vi dialogando comigo mesmo - "estamos cotidianamente numa batalha que não parece ter fim entre Davi e Golias do qual o 'povo' não sabem de que lado estão, se do Golias ou de Davi". Eu confesso que muitas vezes fico em cima do muro, pois enfrentar a realidade é tão perturbador e estressante que as vezes preferimos ficar no País da Maravilhas e fecharmos os olhos para as atrocidades que ocorrem dentro da sociedade no tempo presente.

      Enfim, como seres humanos que somos, sempre acreditamos que o outro dia será melhor que o hoje, assim sendo, então faremos do hoje um bom dia para que o amanhã seja, de fato, um outro dia melhor, mesmo que não vençamos a luta de hoje, mas terminaremos o dia mostrando que tentamos e continuaremos tentando sempre.

      Excluir

"O sucesso normalmente contempla aqueles que estão ocupados demais para procurar por ele"