quinta-feira, 17 de junho de 2010

Nossa maior conquista

Holeda É certo que um ano é tempo suficiente para realizar grandes feitos e conquistar relevantes espaços, seja para uma pessoa ou uma empresa.

O gerAção foi agraciado com a aceitação imediata, o carinho dos leitores e o apoio de toda a sociedade, de lavradores a políticos.

Os acontecimentos que nos mantiveram de pé durante esses 12 meses renderiam, sem sombra de dúvida, um livro inigualável em riqueza de informações e histórias caricatas pelas quais muitas pessoas até matariam para viver... Brincadeirinha! Nada de morte. Apenas seria suficiente para entreter bastante o exigente público que nos acompanha a cada edição.

Assim sendo, a maior conquista desse periódico não foi chegar a um ano, mas ter ganhado vida própria, seja resgatando e registrando a História ou até mesmo fazendo ela. Essa vida própria não é nem de longe o papel em que se imprimem as palavras, mas o que as palavras despertam nas pessoas que as lêem. Em cada atitude tomada em relação a alguma informação que veiculamos, em cada dúvida que respondemos, curiosidade ou conhecimento que acrescentamos na vida das pessoas é que está a nossa principal conquista.

Por meio do gerAção nós encontramos as pessoas e as pessoas nos encontraram. Tivemos a ousadia de interferir, sempre que nos foi permitido, no andamento dos processos que regem a comunidade em que estamos inseridos.

Temos diversos focos de vida espalhados por todo o município, mas, para exemplificar, queremos destacar uma importante “fã” que nos acompanha de perto desde o início, a professora Maria Holeda, que ensina no Sítio Brasília. Além de colecionar os exemplares, ela trabalha os textos em sala de aula, valorizando as notícias locais e apresentando às crianças essa importante ferramenta de comunicação.

Dessa forma, acreditamos que quando existem pessoas determinadas em fazer algo e pessoas que valorizam o que as primeiras produzem sempre haverá possibilidades para o crescimento mútuo, independente do tamanho do projeto ou da quantidade de habitantes de uma cidade. Existem algumas coisas que vivem naufragadas, que não tiveram a sorte de serem descobertas. O gerAção era uma dessas coisas. Sua permanência na superfície se deve principalmente ao apoio que cada um deu, cada contribuição fez com que ele emergisse e se mantivesse flutuando por esse curto período de tempo, realizando tantos feitos nos quais poucos acreditavam fosse possível em um lugar tão pequeno como Piquet Carneiro. A vida é feita de provas e o gerAção é uma de que tudo é possível quando se está disposto a enfrentar as adversidades e vencer os obstáculos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

"O sucesso normalmente contempla aqueles que estão ocupados demais para procurar por ele"