sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Estudar ou não Estudar. Eis a questão?

    A palavra educação tem muitos significados, que podem ser aplicados a diversas situações, mas podemos defini-la basicamente no ato de aprender, adquirir conhecimentos.
    O ser humano, do alto do seu trono, como espécie reinante deste magnífico planeta, é com certeza, ainda, o animal mais inteligente de todos. Porém, vale a ressalva de uma constatação cada vez mais freqüente: a cada nova geração o bicho homem afasta-se da busca pelo conhecimento.
    Privilegiado naturalmente com um cérebro que nenhum computador é capaz de superar, o ser humano negligencia esse dom, para viver perigosamente, aventurar-se, namorar, transar, ter filhos precocemente, curtir um pouco do impossível através das bebidas alcoólicas, das drogas.
    Toda essa sede de viver e total descaso com a lógica, com a vida verdadeiramente, faz da nossa atual geração, a mais desestruturada de todas. São pais adolescentes, mães solteiras, filhos rebeldes achando que são os donos do mundo.man-of-the-year-poster-0
    Outro dia estava assistindo uma ótima comédia estrelada por Robin Willians, quando lá pelas tantas, o seu personagem fala: “Eu queria mesmo era que tivesse sido eleito como Papa o repres entante do Brasil, o Papa Raul, só para poder ver as freiras de fio dental dançando tico-tico no fubá.” Essa é, infelizmente, a visão de Brasil que o mundo tem.
    O que é cultura? Pra que serve cultura? Acho que o nosso país é muito rico em todos os sentidos e que devemos fazer essas perguntas constantemente, por que assim poderemos ensinar aos nossos filhos aquilo que queremos mostrar ao mundo.
    Eu, particularmente, acredito que cultura serve para nos lembrar de onde viemos, quem somos e deve ser motivo de orgulho. A beleza do nosso país é tão abundante, que ofusca a realidade em que vivemos: violência, famílias desestruturadas, irresponsabilidade social e ecológica.
    Enfim, nós vivemos em uma terra de papagaios, onde quem sabe fala e quem não sabe repete. Eles fazem você repetir a inquestionável afirmação: EU TENHO ORGULHO DE SER BRASILEIRO!
    A educação no Brasil é precária e sua catástrofe não tem um personagem principal, mas vários coadjuvantes: profissionais incapacitados, prédios escolares sem estrutura, falta de acompanhamento familiar = desinteresse dos alunos.
    As crianças começam a desafiar as leis dentro de casa. Respondem os pais e não os obedecem. Na escola xingam e desrespeitam os professores e colegas. Não estão nem aí pra sociedade e não há autoridade nenhuma imune ao desacato por esses futuros cidadãos.
    Para se saber como anda a imagem do Brasil para seus próximos governantes, basta que comparemos o nosso país com uma empresa: se você chega numa empresimageSDC11615a, é bem recebido, tem a sua disposição produtos duráveis e de qualidade, você com certeza retornará para desfrutar dos mesmos, depositando na mesma a sua credibilidade e respeito; como anda a empresa BRASIL?
    Esse mês estive visitando algumas escolas da rede municipal de ensino. Devo confessar que imaginei encontrar coisas piores, mas felizmente, o resultado dessas visitas fez-me pensar que ainda há uma saída e que existem pessoas que estão tentando guiar as nossas crianças por ela.
    Em termos de estrutura não constatei nada de alarmante, mas também nada que mereça exaltação. Fui muito bem recebido por profissionais que pareceram ter boas intenções, mas visivelmente desgastados pelo sistema.image
    Duas das escolas que visitei contam com modernos laboratórios de informática, inclusive para deficientes visuais, na Escola Reino Infantil! Em contrapartida toda essa riqueza tecnológica permanece trancada em salas abafadas e não estão à disposição dos alunos. O motivo é que é necessário contratar profissionais capacitados para realizar um acompanhamento tanto com os professores como com os alunos. Enquanto isso...
    Na Escola Pingo de Gente tomei conhecimento de uma iniciativa plausível desenvolvida pela professora Regina Fernandes. É o Projeto Correspondência, que consiste na troca de cartas dos alunos de sua turma com os de uma sala do professor Samuel Moreira Barboza, da EMEB. Dr. João Pedro de Almeida, em Poá-SP. Essa simples iniciativa estimula nos alunos o interesse e o prazer pela leitura e escrita, bem como cultura das cidades e estados em que moram.
    Por enquanto, o pioneirismo da Escola Pingo de Gente, sob a direção da educadora Tertulina Félix, ainda é uma experiência, mas poderá ser ampliado para toda a rede municipal assim que constatada a sua eficiência. 
    “Nossas crianças são protagonistas de um belo futuro, serão eles os nossos representantes, por isso merecem nosso total investimento”.             Profª Regina Fernandes.
    A Diretora Tertulina fez questão de expor orgulhosamente o trabalho de conscientização ambiental desenvolvido de maneira intensa na escola.image
    Partindo para a Escola Reino Infantil, também na sede, a Diretora Almerinda e a Coordenadora Pedagógica Tânia, denunciaram uma constante realidade: a falta de compromisso dos pais na educação dos filhos e participação da vida escolar.
     O Projeto “É Hora de Aprender”, desenvolvido na escola visa despertar o interesse pela escrita e leitura, sendo aplicado a turmas do 2º ao 5º ano e consiste basicamente no seguinte: turmas de seis alunos em média são trabalhados individualmente duas horas por semana, onde são praticadas atividades como: leitura de frases, textos, colagens, etc.
    A iniciativa funciona como um reforço e é uma tentativa de capacitar realmente essas crianças, que  pelo sistema tem que passar de qualquer jeito.


Por Cinésio Lima

Nenhum comentário :

Postar um comentário

"O sucesso normalmente contempla aqueles que estão ocupados demais para procurar por ele"